MOSTRA COMPETITIVA BRASIL

 

Que Som Tem a Distância/RS

Maiara Fantinel – Livre – 15’00”

Depois do cárcere, Isaura tenta se reconectar com o mundo.

Se o Mundo Girasse ao Contrário/RJ

Leonardo Martinelli – Livre – 05’00”

Em um mundo distópico onde todas as coisas acontecem em reverso.

O Vizinho de Baixo/SP

Flávio Colombini – Livre – 07’30”

Uma mulher anda de salto no apartamento. O vizinho de baixo manda um bilhete reclamando do barulho. E então começa uma troca de bilhetinhos.

Sublime Fizeste/DF

Jonathan Costa - 12 anos – 15’50”

Numa estrada deserta uma mulher ensanguentada, surtada e paranoica passa para um homem, que segue para sua casa, uma entidade satânica.

Chica/ES

Andrea Guanais – Livre – 17’10”

Uma mulher garimpeira, sua luta, sua sorte e destino.

Solo/GO

Alailson Bernardo - 12 anos – 14’00”

Atormentado pela solidão e com problemas familiares um garoto provoca, acidentalmente, a morte de um colega da sua escola.

Meu Melhor Amigo/MG

Laly Cataguases – Livre – 13’55”

Em uma viagem poética, um solitário menino dá vida ao seu melhor amigo.

Julieta de Bicicleta/PR

Amarildo Martins - 12 anos – 15’00”

Julieta avança noite adentro pedalando a bicicleta de seu filho. Um encontro inusitado revela aspectos da vida que ela luta para ignorar.

MOSTRA COMPETITIVA NORDESTE

 

Hoje Sou Felicidade/PE

João Luís e Tiago Aguiar – Livre – 20’00”

Aldir Felicidade, negro, cadeirante, periférico, intérprete de samba, 14 vezes campeão do carnaval de desfile das escolas de samba de Recife.

Ela Queria Dizer/AL

Carlos Henrique da Silva – Livre - 09’30”

Adrielle é uma jovem que depois de se envolver em uma situação que marca sua vida, procura esclarecer os seus atos do passado.

Até Provar que NÃO/BA

Lucas C. S. Portela - 12 anos – 16’15”

Em 06 de fevereiro de 2015, no Cabula, em Salvador-BA, 24 jovens negros do bairro foram alvejados a tiro pelas forças policiais do estado. Até provar que não, a mídia e a população já atribuíam às vítimas os piores julgamentos.

No Oco do Tempo/PB

Antonio Fargoni – Livre – 10’15”

Um cangaceiro vive sozinho e tem como arma o papel e a caneta. Ele vive em paz, porém alguém se incomoda e ele é cobrado por isso.

Alvorada/PE

Carlos Kamara – Livre – 19’50”

Todos os anos, apenas uma vez, num só dia, a banda percorre as ruas para acordar a cidade.

Babá Eletrônica/SE

Carolen Meneses e Sidjonathas Araújo – Livre – 01’05”

Como as crianças estão a mercê da vigilância social para seguirem padrões historicamente construídos na sociedade.

Rita/PE

Maria Luyza – 14 anos – 09’50”

Rita, uma mulher de 30 anos que tem uma relação peculiar com os livros.