X CineCreed - Coronel PM Alcides Romão
Mostra Competitiva Brasil

Centro de Atendimento Socioeducativo (CASE) - Timbaúba

Dia 12NOV18

Voto de sessenta socioeducandos escolheram o vencedor da Mostra Competitiva Brasil do X CineCreed - Coronel Alcides Romão, evento que aconteceu no Centro de Atendimento Socioeducativo em Timbaúba/PE. O vencedor com 55 (cinquenta e cinco) votos foi o curta metragem A Piscina de Caíque, de Raphael Gustavo da SilvaTambém obtiveram votos os filmes Cão Maior, de Marcelo Leme, Minha Mãe, Minha filha, de Alexandre Estevanato, Par Perfeito, de Débora Herling cada um com um voto, e, Maria, de Elen Linth com dois votos. 

 

Veja os Vídeos Abaixo

Veja Álbum de Fotos Abaixo

Porque o X CineCreed homenageia o Coronel PM Alcides Romão

Em 2008 o Centro de Reeducação da PM de Pernambuco convivia com a violência simbólica evidenciada na interpretação muito particular da Lei de Execução Penal e da legislação militar por parte do efetivo administrativo-prisional: secundava a um só tempo os direitos dos militares privados de liberdade (reeducandos) e os deveres da administração militar.

 Essa violência fazia com que os reeducandos, isolados e solitários (Hannah Arendt ) se mostrassem avessos à interação e inter-relação positiva e dinâmica, apoio mútuo, cooperação e confiança com o CREED. A perda da liberdade, pois, afetava o pudonor militar, sentimento de dignidade que corresponde “ao respeito a si próprio e aos seus semelhantes, indistintamente.” O menosprezo com a vida do militar estadual colaborava com a paulatina perda de consciência dos valores e deveres castrenses.

O conflito existente contribuía para agravar as consequências negativas do cárcere: ociosidade, comprometimento psicoemocional, perda do status social e identidade enquanto militar, traumas devido à separação familiar e a não aceitação da perda da liberdade. Em setembro daquele ano o diretor da unidade prisional, à época Tenente-Coronel PM Alcides Romão, fez a contestação (Norberto Bobbio) daquele modus vivendi.

Visou principalmente evitar que a indiferença à dignidade da pessoa humana sofrida na unidade prisional tivesse desdobramentos nefastos na segurança pública quando futuros egressos retornassem ao serviço de policiamento ostensivo.

Acreditou que ao assegurar a dignidade, criava ambiente favorável à reconstrução da cidadania - consciência que cada indivíduo tem dos seus direitos e obrigações - do reeducando, condição para a adequada reintegração deles às corporações (PMPE ou CBM), a sua família e à sociedade. Para evidenciar que desejava resolver o conflito de maneira não coercitiva, o CREED permitiu-se à escuta ativa, prática que o fez identificar vários desejos contrariados que giravam em torno de duas insatisfações: integrar a mesma corporação de um militar delinquente, de um lado, e o inconformismo com o cárcere, do outro.

Alicerçado nos princípios da Cultura de Paz, o Tenente-Coronel PM Alcides Romão deixou clara a necessidade de entender a dignidade como qualidade inerente à condição humana. Para ambas as partes (reeducandos e administração prisional) exortou a observância ao sentimento do dever militar, ao pudonor militar e ao decoro da classe militar. A interação social e a empatia (Lynn Hunt) permitiram que o efetivo administrativo- prisional passasse a ver o reeducando também como sujeito de direito.

Isso garantiu ambiente favorável para que fosse criado o Programa Reconstruindo a Cidadania, conjunto de ações voltadas para o bem-estar social dos militares que estavam privados de liberdade e seus familiares bem como a população circunvizinha à unidade prisional. Evidenciada a relação de confiança CREED-REEDUCANDO, foram iniciadas as ações ressocializadoras com palestras e cursos voltados para a saúde física e mental.

Esses eventos inauguraram o endereço eletrônico criado para difundir os feitos do Programa Reconstruindo a Cidadania tão logo eles eram concluídos. Por ele as duas corporações militares pernambucanas e demais representantes da sociedade civil organizada evidenciavam que o Programa Reconstruindo a Cidadania reconhecia e efetivava os direitos sociais, econômicos e culturais dos reeducandos nos eventos que realizava: culto e missa mensais com a presença da comunidade, os cursos (básico de informática e emergencista pré-hospitalar), as palestras (de juízes e profissionais de saúde), o workshop (avaliação da saúde mental), a digitalização do acervo Ligas Camponesas, a instalação de consultório odontológico, a inauguração da Biblioteca Alexandria, as comemorações de datas homenageativas e festivas (Dia das Crianças, Natal, Ano Novo, Carnaval, Dia da Mulher, Dia das Mães, Festas Juninas, Dia dos Pais...), o casamento coletivo, os torneios de futebol, o atendimento do PROCON Itinerante, as visitas de alunos de faculdade de direito, políticos e de integrantes de outras polícias militares.

Em outubro de 2009 o diretor Alcides Romão entendeu que havia ambiente favorável e seguro para desenvolver ações que visavam à aproximação REEDUCANDO-SOCIEDADE. Naquele mês acolheu sugestão e aprovou a realização do CineCreed.

https://youtu.be/AEUC8LJP3as - CineCreeds

https://youtu.be/tAMt0VfPJ1s&t=37s – Fotos de feitos

https://youtu.be/i4PfGupjWjA – Programa Reconstruindo a Cidadania

https://youtu.be/rtcbk6xOIa8 - Coronel Alcides agradece a homenagem